Tamanho do texto

Montante fica 50% acima das estimativas anteriores, de aproximadamente US$ 40 milhões

A Rolls Royce anunciou oficialmente nesta quarta-feira o investimento de US$ 60 milhões (R$ 95 milhões) em uma fábrica de turbogeradores em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro. O valor é 50% superior às estimativas anteriores da companhia, que giravam em torno de US$ 40 milhões.

O presidente da companhia para a América do Sul, Francisco Itzaina, ressaltou que o aumento foi consequência da decisão de agregar mais valor à produção no local, que será destinada principalmente para turbogeradores para fornecimento de energia para plataformas de petróleo.

"Estamos ampliando o escopo do que pode ser feito. Vamos montar todos os turbogeradores que sejam necessários no Brasil e talvez para exportação. Uma das possibilidades é deixar a fábrica pronta para poder exportar", afirmou Itzaina.

O executivo destacou que uma das possibilidades é exportar para países da África, onde os reservatórios de óleo são semelhantes aos brasileiros, e da América Latina. Itzaina acrescentou que a produção da nova fábrica - que deverá iniciar a operação no terceiro trimestre do ano que vem - também poderá ser destinada para geração de energia em termelétricas terrestres.

Questionado sobre a viabilidade econômica de exportar os equipamentos a partir do Brasil, Itzaina afirmou que o país tem que fazer um trabalho "muito grande na área de conteúdo local". "É um trabalho não só de solicitar custos e tomar decisão se vale a pena fazer ou não.

É importante ter trabalho em parceria com os fornecedores para poder desenvolver a competência, trazer a engenharia que eles precisam e dar todo o apoio necessário para que sejam competitivos", ponderou. "Tudo isso é um processo, leva tempo e às vezes somos impacientes e esperamos que aconteça por obra e graça do Espírito Santo. Isso não acontece. Demanda muito trabalho", acrescentou.

O presidente da Rolls Royce para a América Latina explicou ainda que deverá sair "nos próximos meses" a decisão sobre a instalação, no país, de um centro de treinamento de mão de obra para equipamentos como aviões e embarcações. "Isso ainda está sendo discutivo. Estamos avançando e esperamos que nos próximos meses tenhamos notícias", disse.

Leia também:

- Rio receberá investimentos de US$ 102 bilhões em 3 anos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.