Tamanho do texto

No acumulado do ano, a produção mostra queda de 6,6%, segundo a Associação Brasileira do Alumínio

A produção brasileira de alumínio primário somou 119,4 mil toneladas em maio, em uma queda de 8,8% com relação ao mesmo mês do ano passado, segundo a Associação Brasileira do Alumínio (Abal). No acumulado do ano, a produção também mostra queda, de 6,6%.

De janeiro a maio, foram 592,5 mil toneladas. O maior volume do mês foi da Albras, subsidiária da Vale no Pará, de 39,1 mil toneladas. Em seguida está a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), do grupo Votorantim, com produção de 31,6 mil toneladas.

As maiores quedas ante maio de 2010 e também no acumulado, as duas de 49%, foram da Novelis, que produziu este ano 20,1 mil toneladas, contra 39,4 mil de janeiro a maio de 2010, com o fechamento da fundição da companhia em Aratu (BA).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.