Tamanho do texto

Siderúrgica sul-coreana diz ter trimestre difícil por causa da crise europeia e menor demanda chinesa

A Posco, terceira maior siderúrgica do mundo, vê uma melhora no mercado global de aço nos próximos três meses, e está considerando uma redução nos descontos de preços à medida em que a recuperação acontece.

A empresa sul-coreana, no mês passado, descreveu o primeiro trimestre como o "mais difícil" período de resultados, prejudicado pela fraca demanda de estaleiros, por conta do resfriamento da economia chinesa, e devido à crise na zona do euro.

Mas o vice-presidente de marketing da Posco, Hwang Eun-yeon, disse durante o Reuters Mining and Metals Summit nesta quarta-feira que a meta mais fraca de crescimento da economia da China teria apenas um "impacto psicológico" no mercado de aço.

"O mercado global de aço parece ter atingido o fundo depois que uma série de quedas de preços de aço foi interrompida na China", disse Hwang.

A China reduziu sua meta de crescimento econômico para 2012 para 7,5%, menor taxa em oito anos, aumentando preocupações de uma queda na demanda por aço do maior consumidor mundial.

Hwang também disse que a Posco planeja elevar sua capacidade de produção em cerca de 75 por cento, para 70 milhões de toneladas de aço, em 2020.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.