Tamanho do texto

Maior companhia de biotecnologia da Índia ficou sem um parceiro para vender medicamentos nos EUA

A Pfizer, a maior fabricante de medicamentos do mundo, desfez acordo para vender produtos de insulina produzida pela Biocon, deixando a maior companhia de biotecnologia da Índia sem um parceiro para vender os medicamentos em mercados-chave, como os Estados Unidos.

A Pfizer citou outras prioridades em seu programa biossimilar para a divisão, que encerra imediatamente um relacionamento que resultou em centenas de milhões de dólares recebidos pela Biocon em royalties. As ações da Biocon caíram 6,3%.

"O resultado é definitivamente negativo para as vendas de insulina da Biocon, já que ela terá que buscar novos parceiros", disse o analista Bino Pathiparampil, da corretora IIFL, de Mumbai. A manobra da Pfizer mostra como a fabricante de medicamentos vem restringindo seu foco, disse o analista da MKM Partners, Jon LeCroy. Por exemplo, a Pfizer está pretendendo vender ou separar seus negócios de saúde animal e de nutrição.

A porta-voz da Pfizer, Joan Campion, disse que a companhia estava focada em outros programas no crescimento de mercado de biossimilares, que são versões de baixo custo de medicina biotecnológica. A empresa está desenvolvendo biossimilares para a oncologia, dores e doenças raras, mas nenhuma ainda foi testada em humanos, disse.

"A Pfizer continua dedicada a desenvolver um amplo portfólio de medicamentos biossimilares", disse o gerente-geral para Biossimilares da Pfizer, Diem Nguyem em um comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.