Tamanho do texto

Segundo assessor para assuntos internacionais da Presidência, estatal se reunirá com PDVSA no final da semana para acertar acordo

A petroleira venezuelana PDVSA e a Petrobras chegaram a um acordo para a manutenção da parceria entre as duas estatais visando o projeto da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, afirmou nesta segunda-feira Marco Aurélio Garcia, assessor para assuntos internacionais da Presidência.

"Vai haver uma reunião quinta ou sexta-feira entre Petrobras e PDVSA para acertar isso (o aporte financeiro da petroleira venezuelana)", disse Garcia a jornalistas durante a visita do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ao Brasil.

"(As empresas) chegaram a um acordo sobre a questão das garantias, pelo que sei", complementou referindo-se às garantias que a estatal venezuelana terá que apresentar junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo Garcia, a PDVSA teria concordado em apresentar em agosto as garantias para 40% de um empréstimo de R$ 10 bilhões junto ao BNDES. Além desses recursos, aproximadamente mais R$ 16 bilhões serão necessários para terminar a obra.

"Ao que tudo indica, saiu um acordo e o prazo que a Petrobras estabeleceu até agosto foi aceito pela PDVSA", disse Garcia.

Além das garantias, a PDVSA terá que arcar com 40% do total a ser investido na obra orçada em R$ 26 bilhões.

Fruto de um acordo entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez em 2005, a refinaria Abreu e Lima já está 35% construída e até o momento absorveu R$ 7 bilhões apenas da Petrobras.

Pelo acordo original, as duas empresas financiariam o projeto, que deveria processar tanto petróleo brasileiro como venezuelano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.