Tamanho do texto

Anatel prevê que Brasil alcance 300 milhões de acessos de telefonia móvel. O ano passado fechou com 175 milhões

O Brasil deve alcançar 300 milhões de acessos de telefonia móvel em 2013, de acordo com o gerente de Regulamentação e Comunicação Móvel da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Bruno Ramos. Segundo ele, o país já o quinto colocado no ranking mundial de acessos à telefonia celular, atrás apenas de China, Estados Unidos, Índia e Rússia. Caso se concretiza, a previsão mostrará um crescimento de 71,5% sobre o fechamento de 2009.

O Brasil deve fechar 2010 com ao menos 190 milhões de celulares, contra quase 175 milhões no fim de 2009, conforme Ramos. Já no ano que vem o total de acessos deve superar a casa de 200 milhões. "Estamos muito perto da Rússia e não dá para comparar com China e Índia, que tem mais de 1 bilhão de habitantes e aumentam o acesso rapidamente", disse o gerente da Anatel.

"Nossos números vão crescer ainda mais. Nossos dados falam em mais de 300 milhões de acessos (móveis) em 2013", acrescentou. O salto de mais de 100 milhões de acessos entre 2010 e 2013 será alavancado pela comunicação conhecida como "máquina a maquina".

Segundo o gerente da Anatel, o segmento de telefonia pretende expandir nos próximos anos o serviço de comunicação móvel no país e disponibilizar, por exemplo, chips para serem colocados nas pulseiras de bebês em maternidades, em casas, carros e outros.

"Já há um resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) que vai exigir que cada carro tenha rastreamento e bloqueio. Uma geladeira também poderá ter acesso móvel. A comunicação 'machine to machine' vai fazer com que esse ritmo de crescimento acelere ainda mais no Brasil. Vamos ter mais acessos móveis que pessoas", disse Ramos.