Tamanho do texto

Airbus vende 667 unidades do A320 contra 87 aeronaves do 737NG da rival em feira de Paris, reduzindo a diferença histórica

Brasileira Avianca encomendou 51 modelos A320neo à Airbus
Divulgação
Brasileira Avianca encomendou 51 modelos A320neo à Airbus
A Airbus ameaça destronar o valioso reinado que pertence à americana Boeing: o de montar o avião mais vendido na história da aviação.

Nesta semana, durante a Paris Air Show, uma das maiores feiras de aviação, a Airbus fechou a venda de 667 unidades do A320neo, a versão mais econômica em termos de consumo de combustível do avião de corredor único lançado nos anos 1980.

Levando em consideração que o preço de tabela chega a US$ 90 milhões, os contratos assinados pela Airbus somam US$ 60 bilhões com as companhias aéreas. Normalmente, há descontos nas compras em grandes quantidades.

Mas, mesmo assim, desde que foi lançado em dezembro, a Airbus já fechou acordos para vender mais de 1 mil modelos do A320neo – algo inédito no setor em tão pouco tempo.

A própria Airbus não escondeu a euforia. "Quando fui para o conselho no ano passado para aprovar o A320neo, eu prometi fortes vendas por muitos anos à frente desta família de aviões", disse Tom Enders, presidente-executivo e do conselho da Airbus. "Mas, até agora, tenho de admitir que não sabia que ele seria um best-seller em apenas seis meses após o lançamento."

Na mesma feira, a Boieng revelou a venda de apenas 87 unidades do modelo 737NG, a versão atual e modernizada do avião mais vendido da história.

Comando nos céus

Airbus e Boeing disputam o comando dos céus e nunca escondem suas diferenças. Durante a feira em Paris, Jim Albaugh, vice-presidente da Boeing, desdenhou o avião da rival, dizendo o A320neo era apenas uma remodelagem e tinha o objetivo de chegar ao padrão do 737NG.

O modelo 737NG, uma das apostas da Boeing, para modernizar sua produção
Divulgação
O modelo 737NG, uma das apostas da Boeing, para modernizar sua produção
"Se depois deste show de vendas, nossos colegas de Seattle (cidade americana que é a sede da Boeing) ainda dizem que o A320neo está apenas recuperando o atraso em relação ao 737NG, eu realmente pergunto a mim mesmo: o que eles estão fumando”, disse Enders.

Caso continue neste ritmo, a Airbus poderá ameaçar a supremacia da do 737 da Boeing. Desde que voou pela primeira vez, em 1967, mais de 8,8 mil unidades do 737, o “fusquinha da aviação”, foram vendidas. Deste total, 6,7 mil foram entregues pela fabricante americana, incluindo a nova geração, um projeto totalmente novo, mas que traz a mesma numeração do antigo projeto, o 737.

Até maio, antes de a feira de Paris começar, a Airbus tinha vendido para as diferentes versões da família A320, incluindo todas versões, mais de 7 mil aviões. Deste total, a empresa entregou até agora 4,6 mil unidades. Com as vendas em Paris, essa margem ficou mais estreita.

Economia de combustível

Para chegar ao sucesso de vendas na Paris Air Show, a Airbus soube aproveitar alguns diferenciais que mais pesam sobre a decisão das companhias aéreas na hora de escolher um avião: o bolso. Por causa do preço do petróleo em alta, a Airbus conseguiu convencer as empresas aéreas, principalmente as asiáticas, onde o mercado cresce bastante, a comprar o avião, que promete consumir 15% menos combustível, em razão de motores mais eficientes e um novo tipo de asas.

Segundo garante a fabricante europeia, o gasto por combustível por assentado comparado com um Boeing 737-800 é 16% menor. Embora seja equivalente a queima de combustível de um Bombardier C-Series (CS300), o jato que a empresa canadense planeja rivalizar no segmento acima de 100 lugares, que pertence às duas companhias, o A320neo tem uma autonomia maior.

Antes da feira francesa que encerra nesta semana, a empresa havia calculado que o avião tinha um potencial de mercado de 4 mil unidades em 15 anos. Mas certamente deverá rever esses números. O curioso é que A320neo, com as características que o tornam mais leve e mais econômico, só estará disponível no mercado em outubro de 2015.

Veja as novidades da Feira de Aviação

Leia mais sobre a Paris Air Show

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.