Tamanho do texto

Empresa fornecerá toda a tecnologia principal usada na fábrica de celulose da Suzano no Maranhão

A empresa de engenharia finlandesa Metso está recebendo um fluxo constante de novos pedidos e buscando crescimento por meio de serviços e da expansão de sua presença em mercados emergentes, afirmou seu presidente-executivo.

"Divulgamos entre abril e maio o grande pedido da fábrica de celulose da Suzano e também alguns projetos maiores na área de mineração. O número de pedidos recebidos tem sido bom", disse à Reuters o presidente-executivo da empresa, Matti Kahkonen, nesta terça-feira.

Em abril, a Metso anunciou que forneceria toda a tecnologia principal usada na fábrica de celulose da Suzano no Maranhão.

Kahkonen, de 54 anos, assumiu o cargo em março na empresa, que produz máquinas de fabricação de papel, além de trituradores e equipamentos de moagem empregados por companhias do setor de mineração e construção, após a aposentadoria de seu antecessor Jorma Eloranta.

Kahkonen e o novo vice-presidente financeiro, Harri Nikunen, que também assumiu seu posto em março, têm analisado os negócios da Metso nos últimos meses. Ambos conhecem a empresa muito bem visto que trabalham na companhia há décadas. Kahkonen foi recentemente diretor da maior unidade da Metso, de mineração e construção.

"Também temos estudado como fortalecer nossos negócios no setor de serviços corporativos e nossa presença em mercados emergentes", disse.

Economias emergentes em rápido crescimento como China, Brasil e Índia, que estão construindo novas fábricas, estradas, usinas de outras obras de infraestrutura, são clientes importantes para a Metso. No primeiro trimestre do ano, 41% do 1,85 bilhão de euros (US$ 2,66 bilhões) proveniente de novos pedidos veio de mercados emergentes.

"Fortalecer a presença nesses países não se refere apenas à vendas e serviços, mas também à fábricas e fornecimento", disse, acrescentando que a concentração de produtos em mercados individuais também se inclui no crescimento.

As solicitações dos serviços da Metso como manutenção de fábricas ou treinamento de funcionários para usar novas máquinas e sistemas vêm principalmente da América do Norte e da Europa, mas o negócio de serviços da empresa também está começando a ser requisitado em países emergentes.

"Nossa meta é aumentar os serviços em volumes absolutos anualmente. Estaremos felizes se o avanço ficar entre 40% e 60%" das vendas anuais. "Agora o valor está em 45% e estamos completamente felizes", disse Kahkonen.

Kahkonen disse que o crescimento no setor de serviços pode ser impulsionado pela aquisição de pequenas empresas de serviços próximas a consumidores. Ele afirmou que a Metso está sondando constantemente serviços adequados e empresas de tecnologia.

Quando questionado sobre possíveis consolidações no setor de engenharia, Kahkonen disse que grandes fusões parecem improváveis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.