Tamanho do texto

Sindicato pede, agora, que novas cláusulas sejam colocadas na mesa de negociações que será instalada novamente amanhã de manhã

selo

Os 3,1 mil metalúrgicos da fábrica da Volkswagen instalada em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, decidiram em assembleia hoje à tarde continuar a paralisação que já completou 35 dias com vistas a conseguir melhorias nos valores de Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, na reunião realizada pela manhã com diretores da Volkswagen nenhuma nova proposta foi apresentada. O sindicato tem pedido R$ 12 mil de PLR, com a primeira parcela de R$ 6 mil a ser paga imediatamente. A empresa tinha chegado a oferecer R$ 5,2 mil, deixando a segunda parcela para ser discutida posteriormente.

Em razão do tempo de duração do movimento e de os trabalhadores não terem recebido salário integral no mês passado, o sindicato pede, agora, que novas cláusulas sejam colocadas na mesa de negociações que será instalada novamente amanhã de manhã. "Nestes 35 dias, pela primeira vez sentimos disposição por parte da empresa em discutir uma proposta", disse o presidente do sindicato, Sérgio Butka.

"Esperamos que até o fim de semana seja possível fechar um bom acordo para os trabalhadores." A entidade trabalhista apresentou duas alternativas a serem apreciadas pela diretoria da Volkswagen. Na primeira propõe a discussão do valor da PLR atrelado a um acordo sobre o pagamento dos dias parados. A segunda alternativa é um "pacotão", incorporando PLR, data base, reajuste na tabela salarial e abono salarial de fim de ano.