Tamanho do texto

Fabricante de celulares e equipamentos de telecomunicações apresentou ganho de R$ 515 milhões no período

A finlandesa Nokia registrou queda de 40% em sua lucratividade no segundo trimestre deste ano, ante igual período de 2009.

A fabricante de celulares e equipamentos de telecomunicações apresentou lucro líquido de 227 milhões de euros, cerca de R$ 515 milhões, entre abril e junho deste ano, abaixo do ganho dos 380 milhões de euros registrados um ano antes.

As vendas da Nokia permaneceram estáveis somando 10 bilhões de euros no período encerrado em 30 de junho, com alta de 1% sobre a receita gerada no segundo trimestre de 2009.

A companhia líder do mercado de telefonia celular com 21,5% de participação no primeiro trimestre segundo a IDC, informou ter vendido 111,1 milhões de aparelhos no segundo trimestre deste ano, o que representa alta de 8% em relação a abril-junho de 2009.

Para o ano, a empresa espera um crescimento anual de 10% nas vendas de dispositivos móveis, mantendo a mesma participação de mercado.

A receita da empresa com aparelhos e serviços relacionados somou 6,79 bilhões de euros - cerca de dois terços das vendas da companhia - e cresceu 3% no segundo trimestre, na comparação com o mesmo período de 2009.

Já o resultado com dispositivos conectados cresceu 42% em um ano, somando 24 milhões de unidades vendidas no trimestre. Na área de equipamentos de infra-estrutura, comandada pela joint-venture Nokia Siemens Networks as vendas atingiram 3 bilhões de euros caíram 5% em relação ao segundo trimestre o ano passado.

A divisão anunciou esta semana a compra da unidade de equipamentos de redes de telecomunicações da americana Motorola por US$ 1,2 bilhão.

A unidade Navteq, subsidiária de navegação e mapas da Nokia, gerou um prejuízo operacional de 81 milhões de euros no segundo trimestre - inferior ao resultado negativo de 100 milhões de euros registrado há um ano - e observou um salto de 71% em sua receita, que atingiu 253 milhões de euros. Para o terceiro trimestre do ano, a empresa qie as vendas de dispositivos e serviços fiquem entre 6,7 bilhões de euros e 7,2 bilhões de euros. Já na divisão de infraestrutura, a expectativa de receita está entre 2,7 bilhões de euros e 3,1 bilhões de euros, informou a empresa.

"Apesar de enfrentarmos constantes desafios dos concorrentes, encerramos o segundo trimestre com diversas razões para sermos otimistas sobre o futuro", disse o chefe-executivo da Nokia, Olli-Pekka Kallasvuo, no comunicado da companhia. As ações da empresa negociadas na Bolsa de Helsinque estavam em alta de 3,40% nesta quinta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.