Tamanho do texto

Indicador de setembro registrou 53 pontos, ante 55,1 pontos em agosto aponta sondagem da Confederação Nacional da Indústria

selo

A atividade industrial manteve crescimento em setembro, mas diminuiu o ritmo de expansão em relação a agosto, de acordo com sondagem divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em uma escala em que valores acima de 50 pontos significam aumento na produção, o indicador de setembro registrou 53 pontos, ante 55,1 pontos em agosto. O resultado também ficou abaixo da média histórica medida pela sondagem, de 53,6%. Segundo a CNI, porém, a indústria mantém "uma trajetória de expansão disseminada", sendo que 19 dos 26 setores pesquisados apresentaram aumento de produção em setembro.

Além disso, as pequenas empresas, que haviam interrompido a expansão no segundo trimestre deste ano, voltaram a registrar variação positiva no terceiro trimestre, de julho a setembro. O documento ressalta que é usual o aumento da atividade industrial entre o segundo e o terceiro trimestre, por causa das encomendas para o fim do ano. Com isso, o número de empregados na indústria também cresceu no terceiro trimestre, com indicador em 55,2 pontos. O ritmo de expansão superou o do trimestre anterior, quando a média da variável foi de 54,6 pontos. De acordo com a sondagem trimestral da CNI, esse foi o quinto trimestre consecutivo de expansão no emprego industrial.

Uso da capacidade

A sondagem trimestral divulgada pela CNI mostra que a utilização da capacidade instalada efetiva (UCI) no terceiro trimestre ficou próximo do usual para o período. Em setembro, o indicador registrou 50,4 pontos, praticamente em cima do ponto de referência de 50 pontos. De acordo com a CNI, a indústria operou com 76% do parque instalado no terceiro trimestre, ante 75% no segundo trimestre do ano, pouco acima da média histórica do indicador, que é de 74%. Em relação ao terceiro trimestre de 2008 - período imediatamente anterior à crise - a utilização da capacidade instalada ainda foi dois pontos porcentuais inferior.

Mesmo com o aumento da produção e do uso da capacidade instalada em setembro, a indústria conseguiu eliminar os estoques indesejados. Segundo a sondagem, os estoques ficaram dentro do planejado, com indicador em 50,2 pontos. Na média do terceiro trimestre, porém, a variável chegou a 51,2 pontos, acima da média histórica de 49,7 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.