Tamanho do texto

Principal executivo da General Motors (GM), Ed Whitacre, tem até 13 de abril para explicar suposta politização de operações

Washington - Líderes do Congresso dos Estados Unidos fixaram nesta quinta-feira um prazo até 13 de abril para que o principal executivo da General Motors (GM), Ed Whitacre, explique a suposta politização de suas operações e entregue documentos que facilitem a investigação.

Em uma carta a Whitacre, vários membros do Comitê de Supervisão e Reforma Governamental da Câmara de Representantes pediram explicações sobre o acordo entre GM e a corporação Delphi, sua subsidiária até 1999, sobre o plano de previdência dos funcionários.

Em particular, os legisladores expressaram preocupação sobre a suposta politização do acordo alcançado com a Delphi, mediante o qual os funcionários e aposentados pertencentes ao sindicato teriam recebido mais benefícios que os que não eram sindicalizados. "A politização das operações da GM prejudicará os contribuintes americanos, porque reduzirá a possibilidade de que a companhia possa voltar a ter lucro e possa pagar o resgate de US$ 51 bilhões que recebeu em 2008", disseram os membros na carta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.