Tamanho do texto

"O fato de passar um ano não altera tanto", explicou o presidente da Petrobras

selo

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, esquivou-se hoje de dar qualquer detalhe sobre a divulgação do Plano de Investimentos da companhia para o período de 2011-2015, que, segundo ele, está em fase final de gestação. Indagado sobre a possibilidade de manutenção dos valores a serem investidos, na casa dos US$ 224 bilhões pelo planejamento anterior para 2010-2014, Gabrielli admitiu que não há tantas mudanças.

"O plano é uma coisa viva. Os projetos amadurecem, terminam e cada ano é um ano. Mas há um núcleo central do plano que não muda de um ano para o outro. Quase todos os projetos que temos são plurianuais. O fato de passar um ano não altera tanto", disse.

Gabrielli confirmou projeção feita pelo diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa, na última sexta-feira, de que a companhia deverá chegar a 2020 produzindo seis milhões de barris por dia de óleo. Segundo ele, este volume equivale apenas à produção da Petrobras, excluindo seus parceiros. O acréscimo em relação ao previsto anteriormente - 3,9 milhões de barris por dia - deverá constar no novo plano, e existe em decorrência das áreas da cessão onerosa e de novos projetos que serão desenvolvidos no período.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.