Tamanho do texto

Empresa coreana irá transportar matéria-prima para produção de papel pelos próximos 25 anos

A Fibria, fabricante de celulose brasileira, fechou um acordo de US$ 5 bilhões (aproximadamente R$ 8,3 bilhões) com a empresa coreana STX Pan Ocean para o transporte marítimo de celulose para os próximos 25 anos a partir de 2012. Trata-se do maior contrato assinado por uma empresa brasileira do ramo de celulose e papel. Para o acordo com a Fibria, a empresa coreana deve encomendar 20 novos navios-cargueiros, avaliados em US$ 1 bilhão.

Eucaliptos da Fibria: contrato de longo prazo para transporte de celulose
AE
Eucaliptos da Fibria: contrato de longo prazo para transporte de celulose
O acordo de longo prazo, assinado nesta segunda-feira em São Paulo, foi anunciado pela empresa com sede em Seul nesta madrugada de terça-feira. Segundo a empresa coreana, foi assinado pelo presidente da Fibria, Carlos Aguiar, e o presidente da STX, S.R. Bae.

Em comunicado divulgado às 16h53, a Fibria confirmou o acordo. "A transação tem como objetivo prezar pela estabilidade operacional, previsibilidade e competitividade de custos, configurando um importante instrumento para a consolidação da estratégia comercial de longo prazo da Fibria e reforça a nossa capacidade de geração de valor ao acionista", diz a nota.

A fabricante brasileira, controlada pelo grupo Votorantim, tornou-se a maior produtora de celulose de eucalipto ao juntar as operações da VCP com a Aracruz Celulose. A empresa produz quase 6 milhões de toneladas da commodity, usada para a produção da papel.

O acordo prevê o transporte da matéria-prima para todos os mercados onde a Fibria atua - Estados Unidos, Europa e Ásia - e substituirá os atuais contratos que a fabricante mantém com outras empresas de transporte marítimo.

A Ásia tem sido um dos destinos crescentes da celulose da Fibria na medida em que principalmente a China possui o maior parque fabril de produção de papel do mundo.

Estreia da STX na celulose

A parceria marca o início das operações da STX no setor de transporte de celulose, tomando o espaço de tradicionais companhias europeias. A STX é especialista no transporte de aço.

No mês passado, fechou um contrato com a siderúrgica Posco avaliado em US$ 430 milhões para o transporte de carvão metalúrgico e minério de ferro por 20 anos. A empresa possui 83 embarcações próprias e outras 365 fretadas. A STX faturou US$ 3,6 bilhões em 2009.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.