Tamanho do texto

Executivo italiano se diz preocupado com a capacidade produtiva das montadoras europeias

Italiano Sergio Marchionne cogita acordos com rivais para enfrentar a crise
Getty Images
Italiano Sergio Marchionne cogita acordos com rivais para enfrentar a crise
O presidente-executivo da Fiat, Sergio Marchionne, disse que a montadora está aberta a todas as chances de aliança, inclusive, teoricamente, com a Peugeot e General Motors.

"Estamos abertos a tudo", declarou o executivo no salão do automóvel de Genebra, acrescentando que não foi "deixado de lado" com o anúncio do acordo.

Questionado como a aliança entre Peugeot e GM muda a perspectiva para a Fiat, Marchionne respondeu: "Cria um nível de complicação que não existia antes."

O executivo não acredita que a aliança entre a montadora norte-americana e a francesa terá algum tipo de impacto para uma solução pan-europeia para o excesso de capacidade do setor automotivo que ele diz ser necessária.

Marchionne disse não ter pressa para completar a fusão com a Chrysler, em que a Fiat tem uma participação de 58,5%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.