Tamanho do texto

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) concluiu estudos para reforço no sistema de transmissão de energia no Rio Grande do Sul e no Paraná para garantir o abastecimento durante a Copa de 2014

selo

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) concluiu estudos para reforço no sistema de transmissão de energia no Rio Grande do Sul e no Paraná para garantir o abastecimento durante a Copa de 2014. O estudo propõe um conjunto de empreendimentos, ao custo total de R$ 980 milhões, que deverá ser licitado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em 2011, com início de operações previsto para 2013.

Para o Rio Grande do Sul, a EPE propõe a construção de duas novas linhas de transmissão. A primeira vai ligar as usinas de Salto Santiago, no Paraná, e Itá, em Santa Catarina. A segunda, liga Itá ao município gaúcho de Nova Santa Rita. Com 500 quilômetros de extensão, no total, as duas foram planejadas com tensão de 500 quilovolts (kV). O estudo propõe ainda novas linhas entre as subestações de Nova Santa Rita e Quinta, em 230 kV e com 290 quilômetros de extensão, além de uma nova subestação chamada Camaquã 3, em 230/69 kV.

"Todos esses empreendimentos asseguram o atendimento adequado dentro dos padrões de confiabilidade e qualidade à capital Porto Alegre e ao sul do Estado do Rio Grande do Sul até o ano de 2020", afirmou a EPE, em comunicado. O estudo referente ao Paraná aponta a necessidade de construção de uma nova subestação de 525/230 kV para a região de Curitiba, além de uma linha de transmissão de 525 kV e com 35 km de extensão, ligando as subestações de Curitiba e Curitiba Leste. No comunicado, a EPE informou ainda que finaliza estudo sobre a interligação Sul-Sudeste, que prevê a construção de pelo menos três novas linhas de transmissão de 500 kV para ampliar o intercâmbio de energia entre as regiões. O estudo será concluído no final do ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.