Tamanho do texto

Temor do mercado é que órgão imponha restrições à fusão de Sadia e Perdigão, que formou a Brasil Foods; ação caiu 6,27%

Os investidores reagiram mal às incertezas sobre a aprovação da fusão de Sadia e Perdigão pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Em dia de julgamento do negócio pelo órgão, as ações da Brasil Foods (BRF) lideram as perdas na bolsa de valores. A ação fechou com queda de 6,27% em um dia em que o Ibovespa caiu 0,29%.

A fusão de Sadia e Perdigão em 2009 formou a Brasil Foods, uma das maiores indústrias alimentícias do mundo. O negócio precisa do aval do Cade, que pode aprovar, vetar ou impor restrições à união das empresas.

A BRF tem perdido valor na bolsa desde maio, quando o Cade emitiu um duro parecer sobre o negócio.

O documento do Cade recomenda restrições mais fortes ou a reprovação do negócio. Existe a possibilidade que o Cade determine a venda de uma das marcas.A ação chegou a valer quase R$ 32 em meados de maio.

O Ministério Público Federal pediu que o julgamento da fusão fosse adiado, mas teve seu pedido negado. O Cade decidiu prosseguir com a sessão nesta quarta-feira. Acompanhe na coluna Leis e Negócios novidades sobre o julgamento da fusão Sadia e Perdigão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.