Tamanho do texto

Investimentos da empresa somarão US$ 3,5 bilhões em três anos

Capitalizada pelo fundo soberano Temasek, de Cingapura, a Odebrecht planeja dobrar sua frota de plataformas nos próximos três anos, de cinco para dez unidades. Braço do grupo empreiteiro, a Odebrecht Óleo e Gás investirá US$ 3,5 bilhões de 2011 a 2013. Além de construir e operar plataformas de perfuração e produção para petroleiras, a empresa também planeja crescer em serviços de engenharia e fornecimento de equipamentos usados no fundo do mar na exploração petrolífera.

O plano de investimentos já inclui a participação da nova sócia asiática. A Temasek injetou US$ 400 milhões na Odebrecht Óleo e Gás. Em troca, terá 14% do capital da empresa – a holding Odebrecht ficará com 86%. A operação foi anunciada nesta terça-feira (19), na sede da empresa, no Rio.

De acordo com o presidente da Odebrecht Oil and Gas, Miguel Gradin, a empresa pretende crescer prioritariamente com novas encomendas da Petrobras e companhias privadas que atuam no Brasil, embaladas pelo aquecimento interno e a exploração do pré-sal. Num segundo momento, as vendas devem refletir também a expansão do setor no exterior. A empresa já possui clientes no Reino Unido e Angola, entre outros países da América Latina.

A empresa deve concluir a construção de três unidades de perfuração em 2011. Com capacidade para perfurar em lâmina d’agua de 2,7 mil metros, as sondas-plataformas deverão atuar no pré-sal. Outras duas ficarão prontas em 2012, com a mesma capacidade para operar em águas ultraprofundas. As cinco serão afretadas para a Petrobras. A ideia é construir mais cinco unidades também para afretamento.

A holding Odebrecht também participa de licitação das sondas de perfuração da Petrobras, em curso, para a construção de 7 unidades.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.