Tamanho do texto

Projeto será discutido na próxima reunião do conselho da companhia, em outubro

Após o início das operações de eteno verde nesta sexta-feira, a Braskem pode definir em outubro não apenas novas unidades, mas também outros produtos derivados de etanol de cana-de-açúcar. As 200 mil toneladas anuais a serem produzidas pela fábrica localizada em Triunfo (RS) serão destinadas à produção de polietileno.

Seria possível produzir material para a produção de polipropileno, PVC, PET e até mesmo borracha, segundo o vice-presidente de petroquímicos da companhia, Manoel Carnaúba. "Na próxima reunião do Conselho, que deverá acontecer na primeira semana de outubro, vamos definir os novos passos no segmento. Provavelmente teremos outras unidades, além da possibilidade de novos produtos", afirmou Carnaúba à "Reuters".

De acordo com o vice-presidente, a intenção inicial era que a unidade de eteno verde de Triunfo fosse concluída em outubro. Apesar do início das operações nesta sexta-feira, a inauguração oficial deve acontecer em 24 de setembro.

"Estamos com boa parte da produção comercializada, mas tem uma parte que queremos manter para o mercado spot (à vista) para o desenvolvimento de novos mercados", afirmou Carnaúba, citando o segmento de cosméticos, alimentos e automobilístico como nichos que estão sendo trabalhados pela Braskem. "São segmentos que parecem interessantes e queremos trabalhá-los tanto aqui quanto lá fora."

No Brasil, Caunaúba contou que empresas como Natura, Estrela, Cromex e Procter & Gamble já são clientes no segmento de plástico verde da Braskem. A Braskem não revela os preços por tonelada para o plástico verde, mas o vice-presidente da empresa disse que o valor está dentro das estimativas. "O importante é que é um produto novo. É a primeira oferta no mercado mundial", destacou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.