Tamanho do texto

Sistema de revestimento reduz o impacto de agentes corrosivos, facilita a produção de peças e ainda melhora o aspecto do metal

O processo de galvanização protege o aço de agentes corrosivos, aumentando sua vida útil (ArcelorMittal em Ghent, Bélgica)
Getty Images
O processo de galvanização protege o aço de agentes corrosivos, aumentando sua vida útil (ArcelorMittal em Ghent, Bélgica)

O aço é um material associado à resistência e durabilidade. Mesmo ele, porém, necessita de proteção. A exposição a ambientes úmidos e a alguns tipos de gases pode corroer as qualidades mecânicas do aço, formando a popular ferrugem. A galvanização é um sistema de revestimento do aço por outro metal com o objetivo de protegê-lo dos agentes corrosivos e assim aumentar sua vida útil . Também gera um ganho estético ao material. 

Leia mais:  Postes flexíveis reduzem impacto de acidentes de trânsito

São vários os metais que podem ser utilizados para revestir o aço, de acordo com as novas características que se pretende conceder ao material, os mais comuns são cromo, níquel, zinco, magnésio e estanho. Mas cobre, prata e ouro também são aplicados, quando o objetivo é dar um aspecto nobre. 

A galvanização é um sistema de revestimento realizado por meio de eletrólise, ou seja, é um processo químico não espontâneo, provocado por uma corrente elétrica, onde o metal a ser revestido funciona como cátodo (pólo positivo) e uma solução líquida do metal que irá revestir a peça funciona como o ânodo (pólo negativo).O revestimento de superfícies metálicas também pode ocorrer por meio da imersão do metal que se quer revestir no metal fundido que irá revesti-lo. 

Algumas siderúrgicas realizam o processo de galvanização das suas chapas de aço antes de encaminhá-las aos clientes. As chapas são revestidas com zinco por meio do processo contínuo de imersão a quente, o que garante proteção contra corrosão, uma melhor qualidade da superfície da chapa e também uma melhor estampabilidade , ou seja, facilita o processo de produção em prensas de uma peça feita com aço. 

Um aprimoramento do sistema envolve ainda o pós-tratamento da chapa galvanizada, com a aplicação de um lubrificante, ampliando a facilidade de estampagem ao diminuir o atrito entre a chapa e a prensa, aumentando a produtividade. As chapas de aço galvanizadas e pós-tratadas são empregadas principalmente pelas montadoras de automóveis.