Tamanho do texto

A maior siderúrgica do mundo está preocupada com a alta dos preços e com as medidas de aperto monetário chinesas

selo

A ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo, continua preocupada com a inflação e as medidas de aperto monetário na China, ainda que a demanda por aço no país deva ser mantida devido a projetos de infraestrutura, disse hoje o gerente da empresa para a China.

O crescimento da demanda por aço no segundo semestre "depende da política de aperto monetário do governo chinês, da reestruturação da indústria e do crescimento do consumo doméstico", disse Daniel Deng, em entrevista durante intervalo do Fórum Econômico Mundial no Leste da Ásia.

"O 12º plano de cinco anos inclui grandes projetos em infraestrutura, incluindo ferrovias, aeroportos e estradas. Então isso continuará contribuindo para a demanda por aço", disse Deng, referindo-se aos projetos dos planos econômicos da China para 2011-2015.

Entretanto, a alta dos preços e os subsequentes esforços regulatórios para acalmar a economia continuam sendo grandes preocupações, disse Deng.

O índice de preço ao consumidor do país subiu 5,3% em abril em relação ao ano anterior, abaixo da alta de 5,4% em março, mas economistas dizem que ainda é cedo para o governo encerrar suas medidas de aperto já que a inflação continua sendo um risco.

"A única preocupação, não apenas para o governo, mas também para a indústria, é a inflação neste ano. Acho que o governo central vai se concentrar em acalmar a economia e executar melhorias na indústria e eficiências energéticas", disse Deng.

A China, maior produtora mundial de aço, atualmente enfrenta sobrecapacidade de produção, e as autoridades vêm pedindo por uma consolidação nesse setor, que é fragmentado.

A ArcelorMittal tem uma participação minoritária em uma joint venture na China, o que representa uma pequena parte da produção global da empresa. Entretanto, ela ainda monitora de perto da indústria de aço chinesa em termos de produção, demanda e exportações devido a seu impacto global, disse Deng. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.