Tamanho do texto

Sondagem indica que os empresários estão mais pessimistas

A produção, o emprego e a utilização da capacidade instalada na indústria recuaram em novembro. As informações estão na Sondagem Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Para os técnicos, os números confirmam o desaquecimento da atividade.

O indicador de evolução da produção caiu de 50,8 para 45,4 pontos, o de número de empregados baixou de 47,1 para 46,4 pontos e o de utilização da capacidade instalada efetiva em relação à usual teve queda de 42,9 para 41,5 pontos de outubro para novembro. A metodologia usada pela CNI na pesquisa tem uma escala que varia de zero a 100. Abaixo de 50 indicam queda do indicador.

O levantamento mostra ainda que o índice de evolução da produção recuou de 50,8 pontos em outubro para 45,4 pontos em novembro, com elevação dos estoques indesejados. O indicador de nível de estoque efetivo em relação ao planejado subiu de 51 pontos em outubro para 51,5 pontos em novembro.

A sondagem também indica que os empresários estão mais pessimistas, com o indicador de expectativa de demanda para os próximos seis meses caindo de 50 pontos em novembro para 48,1 pontos em dezembro, o de número de empregados recuando de 47,9 pontos para 46,3 pontos e o de compra de matérias-primas diminuindo de 46,4 pontos para 45,7 pontos.

A sondagem foi feita entre os dias 1º e 10 de dezembro, com 2.186 empresas. Dessas, 874 são pequenas, 788 são médias e 524 são de grande porte.