Tamanho do texto

Minério de ferro tem visto uma queda quase ininterrupta desde meados de julho, perdendo quase 20% do seu valor.

Reuters

Mina de ferro da BHP Billiton no Oeste da Austrália
Divulgação
Mina de ferro da BHP Billiton no Oeste da Austrália

A mineradora global BHP Billiton minimizou nesta quinta-feira (25) a chance de uma recuperação nos preços do minério de ferro, dizendo que as recentes quedas refletem a realidade da oferta e demanda no mercado.

LEIA MAIS: Minério de ferro amplia queda na China

O minério de ferro tem visto uma queda quase ininterrupta desde meados de julho, perdendo quase 20% do seu valor.

"Tudo está indo na direção que seria de se esperar com base em mercados racionais", disse Mike Henry, presidente de marketing e tecnologia da BHP, terceira maior do mundo em minério de ferro, durante uma coletiva de imprensa.

Henry disse que a introdução de milhões de toneladas adicionais no mercado de minério de ferro por concorrentes de baixo custo, como a BHP, está jogando os preços para baixo.

"À medida que isso acontece e a produção faz um trabalho melhor para atender a demanda, estamos vendo os preços voltarem para níveis mais normais", continuou.

Ele se recusou a dizer se acha que os preços atuais - abaixo de US$ 80 por tonelada, patamar mais baixo em cinco anos - representam "níveis normais".

A BHP planeja aumentar sua produção de minério de ferro para 245 milhões de toneladas no ano financeiro vigente, ante 225 milhões de toneladas no ano até o final de junho de 2014. A empresa espera ampliar a produção para 290 milhões de toneladas nos próximos anos.

A Vale quer elevar a produção para 450 milhões de toneladas até 2018, ante 306 milhões no ano passado.

Por sua vez, a Rio Tinto busca aumentar a produção para 295 milhões de toneladas este ano, contra 266 milhões no ano passado, e planeja chegar a 360 milhões até 2015.

Enquanto isso, a BHP disse na quarta-feira (24) que está considerando uma listagem secundária de ações em Londres em sua planejada nova cisão depois de pedidos de alguns investidores baseados no Reino Unido.