Tamanho do texto

Montadora francesa quer retomar participação que tinha antes de país sofrer sanções internacionais em 2011

Reuters

País tem potencial para ter um mercado rentável e de rápido crescimento, dizem analistas
Divulgação
País tem potencial para ter um mercado rentável e de rápido crescimento, dizem analistas

A montadora francesa Renault está buscando um parceiro financeiro para retomar as operações no Irã e discute o assunto com os governos dos Estados Unidos e da França, disse um de seus executivos sêniores.

A Renault tende a começar a fabricar e vender veículos novamente no Irã com os parceiros locais Iran Khodro e Pars Khodro para reconstruir a significativa participação de mercado que possuía antes de sanções internacionais terem sido tomadas contra Teerã em 2011.

Leia também: Renault anuncia meta para elevar receita após passar por crise

A francesa PSA Peugeot Citroën também quer elevar as vendas no Irã, que analistas afirmam ter potencial para um mercado automobilístico rentável e de rápido crescimento, podendo exceder 2 milhões de veículos anuais a partir de uma melhora diplomática sustentável.

"O que estamos buscando é um parceiro financeiro, que também se adeque à regulação internacional e nos permita retomar nossas atividades no Irã", disse o vice-presidente de desempenho da Renault, Jerome Stoll, na quarta-feira (18).

Stoll disse que a companhia foi abordada por bancos turcos e internacionais em relação ao assunto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.