Tamanho do texto

O índice de evolução da produção registrou 48,4 pontos em maio. Segundo a Sondagem Industrial de maio, esse é o sétimo mês consecutivo em que o índice fica abaixo dos 50 pontos

Produção industrial mantém tendência de queda, segubndo pesquisa CNI
AP
Produção industrial mantém tendência de queda, segubndo pesquisa CNI

Com estoques acima do planejado e, pelo segundo mês seguido, a produção industrial mantém tendência de queda, segundo pesquisa divulgada hoje (17) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice de evolução da produção registrou 48,4 pontos em maio. Segundo a Sondagem Industrial de maio, esse é o sétimo mês consecutivo em que o índice fica abaixo dos 50 pontos, em uma escala de 0 a 100. A CNI considera que, acima de 50 pontos, há alta na produção, e abaixo, queda. A estabilidade da Utilização Média da Capacidade Instalada (UCI) ficou em 71%.

O cenário é considerado de “grande dificuldade” para o setor, informou a CNI, e se agravou porque, com queda de produção e estoques altos, há tendência de queda no emprego. O indicador de estoque efetivo em relação ao planejado ficou em 51 pontos. Nesse caso, a marca de 50 pontos representa o que se esperava para o período. Estando acima, conclui-se que o estoque está maior do que o previsto. De acordo com a entidade, o problema é maior nas grandes empresas, onde o estoque efetivo em relação ao planejado alcançou 53,1 pontos.

- Emprego na indústria intensifica ritmo de queda em abril, aponta IBGE

Com isso, o índice de evolução do número de empregados recuou de 47,8 para 46,8 pontos. O indicador está abaixo dos 50 pontos em todos os portes de empresas, informou a CNI. No caso das pequenas, está em 46,4 pontos; nas médias, 45,8 pontos; e, nas grandes, 47,5 pontos. "A expectativa é que haja manutenção da queda no número de empregados", conclui o estudo.

Segundo a sondagem, o indicador que mede a expectativa de evolução do número de empregados, em junho, para os próximos seis meses ficou em 48,5 pontos. A Sondagem Industrial de maio foi feita entre os dias 2 e 11 de junho com 2.077 empresas, das quais 813 são pequenas, 758, médias e 506, grandes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.