Tamanho do texto

Índice Gerente de Compras HSBC (PMI) Brasil ficou inalterado em 50,4 na comparação mensal, ficando positivo pelo 9º mês consecutivo. Um número acima de 50 indica expansão

Agência Estado

PMI do Brasil ficou inalterado em 50,4 em junho
Getty Images
PMI do Brasil ficou inalterado em 50,4 em junho

O Índice Gerente de Compras HSBC (PMI) Brasil ficou inalterado em 50,4 em junho ante maio, ficando positivo pelo nono mês consecutivo. Um número acima de 50 indica expansão e abaixo desse patamar, contração.

"A média do PMI no segundo trimestre foi de 50,5, a mais fraca desde o terceiro trimestre do ano passado, reforçando a percepção de que após um início relativamente forte, a atividade econômica no segundo trimestre perdeu força", observou o economista-chefe do banco no Brasil, Andre Loes.

Veja também: Indústria puxou alta de 0,6% do PIB de São Paulo em abril, aponta Seade

Segundo Loes, as notícias foram negativas também com relação à inflação e as empresas notaram aceleração do aumento de preços. "Os custos de insumos subiram ao ritmo mais elevado desde maio de 2011, enquanto que o aumento de preços de bens finais teve a taxa mais forte desde março de 2011", disse.

O volume de novos pedidos recebidos pelos fabricantes cresceu em junho. Ainda assim, as empresas consultadas citaram uma demanda externa mais fraca e maior concorrência. Com isso, as exportações caíram pelo terceiro mês seguido e houve um aumento modesto da produção em junho.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.