Tamanho do texto

Índice de Gerentes de Compras preliminar caiu para 48,3 em junho ante leitura final em maio de 49,2, afastando-se ainda mais da marca de 50 que separa crescimento de contração

Reuters

PMI caiu para 48,3 em junho ante leitura final em maio de 49,2
NYT
PMI caiu para 48,3 em junho ante leitura final em maio de 49,2

A atividade no vasto setor industrial da China enfraqueceu ainda mais em junho, atingindo o menor nível em nove meses, devido à fraqueza das encomendas, mostrou o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) preliminar, reforçando os sinais de um crescimento econômico morno no segundo trimestre.

O PMI preliminar do HSBC caiu para 48,3 em junho ante leitura final em maio de 49,2, afastando-se ainda mais da marca de 50 que separa crescimento de contração. Esse foi o nível mais fraco desde setembro.

Veja também: Para presidente da Alpargatas, a China pode ser um engano

"Os setores manufatureiros estão sofrendo com a deterioração da demanda externa, moderação da demanda doméstica e alta das pressões de redução de estoques", disse o economista-chefe do HSBC na China, Qu Hongbin.

"Pequim prefere usar reformas em vez de estímulo para sustentar o crescimento. Embora as reformas possam impulsionar as perspectivas de longo prazo de crescimento, elas terão um impacto limitado no curto prazo. Assim, esperamos crescimento ligeiramente mais fraco no segundo trimestre."

O sub-índice que mede as novas encomendas caiu para 47,1 em junho, menor leitura em 10 meses, sugerindo que a demanda está enfraquecendo tanto interna quanto externamente.

Veja também: Brasileiro tem visão mais negativa sobre China do que a média latino-americana

A pesquisa, compilada pelo Markit Group Ltd, mostrou que as encomendas de novas exportações enfraqueceram mais em junho, indicando persistentes turbulências globais uma vez que a recuperação dos Estados Unidos continua irregular enquanto a economia da Europa permanece abalada pela crise da dívida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.