Tamanho do texto

De acordo com o sindicato, contribuíram para esse cenário a preocupação com indicadores como rentabilidade e emprego

Agência Estado

Em 12 meses, o levantamentotem queda de 3,4%
Divulgação
Em 12 meses, o levantamentotem queda de 3,4%

A avaliação de empresários da construção acerca do desempenho de suas construtoras se deteriorou no mês de maio, recuando 4,9% em relação à pesquisa anterior, de acordo com a 55ª Sondagem Nacional da Indústria da Construção Civil, realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e pela Fundação Getulio Vargas (FGV). É a primeira avaliação negativa de desempenho das empresas registrada pela pesquisa desde maio de 2009.

Em 12 meses, o levantamento apresenta queda de 3,4%. As perspectivas de desempenho futuro também recuaram (-4,9%) na comparação com a pesquisa anterior, mas não mostram o empresário propriamente pessimista. De acordo com o SindusCon-SP, contribuíram para esse cenário a preocupação com indicadores como rentabilidade e emprego. "As empresas têm apresentado iniciativas para recuperar seus negócios, mas ainda existem muitas dificuldades dentro do contexto setorial, relacionadas ao ambiente macroeconômico", informa o Sinduscom em comunicado.

Veja também: Custo da construção civil recua 5,12% em maio, aponta IBGE

A preocupação com o crescimento expressivo dos custos tem sido apontada pela pesquisa desde o final de 2009, quando a avaliação dos empresários em relação ao tema se tornou pessimista. Na sondagem de maio, o quesito se manteve abaixo de 50, indicando pessimismo. Com relação a dificuldades financeiras, o indicador chegou a 50,5 pontos, o que também confirma uma piora no cenário.

Na pesquisa, elaborada antes da divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) referente ao primeiro trimestre de 2013, os empresários se mostraram menos confiantes com relação à perspectiva de crescimento da economia, com declínio de 1,1% em comparação com a consulta anterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.