Tamanho do texto

Com o negócio, petroleira espanhola conseguirá reduzir o endividamento

Operação de GNL da Repsol em Trinidad e Tobago fez parte do acordo
Divugação/Repsol
Operação de GNL da Repsol em Trinidad e Tobago fez parte do acordo

A Repsol fechou o acordo com a Shell para a venda dos ativos de GNL (gás natural liquefeito). A venda custará aos cofres da petroleira britânica US$ 6,653 bilhões, que inclui as participações minoritárias na Atlantic LNG (em Trinidad e Tobago), Perú LNG e Bahía de Bizkaia Electricidad (BBE), além dos contratos de comercialização de GNL e de fretamento dos navios de transporte de gás, com seus créditos e dívidas vinculados.

Sem contar a dívida vinculada nem os créditos associados, o valor patrimonial dos ativos que fizeram parte da transação estão na casa dos US$ 4,4 bilhões.

Com o negócio, a Repsol conseguirá melhorar sua posição financeira e reduzir em mais da metade sua dívida (sem contar o passivo da Gas Natural Fenosa), de € 2,2 bilhões.