Tamanho do texto

Entrega das primeiras unidades do Guarani ao Exército Brasileiro vai abrir espaço para novos contratos

A Iveco vai ao ataque. A montadora, conhecida mundialmente pelos seus caminhões e ônibus, entrega hoje o primeiro lote de cinco veículos blindados para transporte de soldados ao Exército Brasileiro. O antigo Urutu virou Guarani. O contrato com a Força Armada é para o desenvolvimento e produção de 86 tanques desse tipo com entregas programadas para até o primeiro semestre de 2014. Com essa entrega, a montadora entra de vez no mercado de defesa latino-americano. A Argentina já pediu cotação à companhia para comprar 14 blindados.

“Tivemos muitas consultas. Acredito que agora essas cotações se tornarão pedidos firmes, já que os primeiros veículos do contrato com o governo brasileiro estão sendo entregues”, disse Paolo Del Noce é diretor da Plataforma de Veículos Especiais da Iveco.

MaisIveco agora tem ônibus para o mercado brasileiro

Segundo ele, a expectativa da companhia é produzir até meados de 2014, 100 veículos desse tipo na fábrica de Sete Lagoas, em Minas Gerais. “Para atingirmos esse volume, além de novos contratos com o Exército Brasileiro que devem ser firmados assim que entregarmos os 86 veículos, contamos com a confirmação das encomendas da Argentina, Chile, Colômbia, Venezuela e países do Oriente Médio. Em setembro, já começou o teste do primeiro blindado na Argentina”, disse Del Noce.

A fábrica da Iveco Defense, aliás, será inaugurada até março de 2013 e recebeu investimentos de aproximadamente R$ 55 milhões.

“Para o contrato com o Exército Brasileiro desenvolvemos três versões do veículo blindado. A nossa estratégia é ter em nosso portfólio mais 8 modelos, entre elas uma para veículo de ambulância, posto de comando e para missões de reconhecimento”, afirmou o executivo.

Para isso, a Iveco Defense terá que investir cerca de R$ 100 milhões nos próximos cinco anos. “Para as três versões que devemos entregar para o governo brasileiro, o orçamento, somente para o desenvolvimento foi de R$ 40 milhões.”

TambémIveco e Scania vão lançar no Brasil caminhões feitos para a Europa

Defesa é uma área estratégica para a companhia no mundo. Hoje, a Iveco Defense tem unidades de produção na Europa e no Brasil. Del Noce afirmou que a fábrica brasileira terá toda a produção do blindado Guarani e de todas as versões desenvolvidas a partir dessa plataforma.

“Todos os contratos em negociação serão produzidos aqui em Sete Lagoas. Mesmo aqueles que, por ventura, sejam firmados com países do Oriente Médio ou outras regiões do mundo, faremos no Brasil mesmo”, afirmou o executivo.

O Guarani, aliás, foi um desenvolvimento conjunto entre a Iveco Defense e o Exército Brasileiro. E renderá à companhia US$ 20 bilhões ao final das entregas.

Uma das premissas do acordo fechado entre as partes foi a transferência de tecnologia da empresa italiana para fornecedores brasileiros. O blindado faz parte do programa de reaparelhamento das Forças Armadas Brasileiras e foi um dos primeiros projetos a sair do papel. “Por força do contrato não podemos exportar a tecnologia para outra unidade da Iveco Defense”, disse Del Noce.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.