Tamanho do texto

Ministro do governo Hollande disse que grupo não é bem-vindo no país após anunciar planos de fechar a siderúrgica

Reuters

Planta da ArcelorMittal em Hayange-Florange
AP Photo/Mathieu Cugnot
Planta da ArcelorMittal em Hayange-Florange

O governo francês encontrou um magnata industrial disposto a investir 400 milhões de euros (516,4 milhões de dólares) para renovar a siderúrgica de Florange da ArcelorMittal no nordeste da França, disse um ministro.

Intensificando a pressão sobre o grupo para aceitar uma venda, o ministro da Indústria, Arnaud Montebourg, disse a parlamentares que o interessado é um investidor privado da indústria siderúrgica que quer injetar dinheiro no local com apoio financeiro do governo francês.

Montebourg disse mais tarde a representantes de sindicatos que o governo estava considerando vender uma parcela de 1% no grupo de energia GDF Suez para financiar um resgate na siderurgia.

O governo acredita que poderá levantar cerca de 420 milhões de euros com a venda da fatia, segundo informou o representante do sindicato CFDT Jean-Marc Vecrin a jornalistas, depois de reunião com o ministro.

A França levantou a possibilidade de que a siderúrgica passe temporariamente ao controle estatal caso a ArcelorMittal se recuse a manter os dois altos-fornos em operação enquanto o governo busca um comprador permanente para operá-los.

O presidente do país, François Hollande, disse a jornalistas em Paris que há negociações em andamento com a ArcelorMittal e compradores em potencial, um dia após pressionar o presidente-executivo da siderúrgica, Lakshmi Mittal, a manter os fornos em operação.

"Ele está esperando para que o sr. Mittal formule uma proposta que não seja o fechamento da siderúrgica. Caso contrário, o governo pretende nacionalizá-la temporariamente", disse o líder sindical de Florange, Edouard Martin, que acampou em frente ao ministério das Finanças da França.

Por John Irish e Nick Vinocur

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.