Tamanho do texto

Empresa brasileira de automação comercial faz primeiras vendas na Rússia e mira continente africano

Quando assumiu o comando da brasileira Bematech, há cerca de um ano e meio, Cleber Morais sabia que tinha uma série de desafios para transpor. A companhia havia fechado o ano de 2010 com queda na receita e se via diante da necessidade de expandir a atuação, que tinha grande foco em hardware, e retomar o fôlego no mercado internacional. Neste período, decidido a mudar o cenário, Morais mudou 40% do quadro de diretores e 30% da gerência, redesenhou o programa de canais de vendas e intensificou a atuação em grandes clientes. O resultado foi a retomada da lucratividade e a confiança dos investidores no negócio.

Com as mudanças estratégicas, somente neste ano o preço das ações da companhia cresceu quase 60%, prova de que o mercado aprovou a gestão de Morais. Sob o comando do executivo, a empresa reverteu o prejuízo apurado no terceiro trimestre de 2011 e registrou um lucro líquido de R$ 9,7 milhões no mesmo período deste ano. Agora, com o caixa em dia, o presidente traça os próximos passos da expansão internacional da companhia.

Internacionalização

O Leste Europeu é um dos mercados em que a Bematech está de olho. Há cerca de um mês, a empresa conquistou seus primeiros clientes na Rússia, frutos de uma parceria com um distribuidor local ScanCity. A escolha da região se deu pelas características fiscais dos países, semelhantes as do Brasil. Por aqui, a companhia diz ser líder do mercado de impressoras fiscais com cerca de 60% de participação, segundo Morais.

MaisBematech quer ampliar presença no exterior

A África também está na mira da empresa. A Bematech chegou ao continente por meio da CMNet, companhia desenvolvedora de software para o setor hoteleiro adquirida em 2009. “No Brasil, o market share em sistemas de gestão para hoteis é de 70%”, diz Morais, que também cita 322 hotéis no continente Africano, na América do Sul e Central. Com o software, a Bematech conseguiu conquistar clientes em Moçambique, Angola e África do Sul, e agora quer ir para além dos hoteis nessa região.

“O Brasil hoje é um grande mercado, mas o jogo é global. É importante ter escala para manter o negócio”, diz. Com este foco, a operação fora do país tem crescido, nos últimos anos, ao ritmo de 40% e representa atualmente 10% do faturamento da companhia. A Bematech também possui operações na China, Taiwan, Chile, Argentina, Portugal e Estados Unidos.

Software e serviços

Além da expansão internacional, o crescimento do portfólio para além de hardware também está no foco da Bematech. Desde 2007 a empresa adquiriu cerca de dez companhias na área de software para ampliar seu portfólio de sistemas e serviços.

Segundo Morais, a área se torna cada vez mais estratégica com a onda de consolidações, que tem acelerado a adoção de tecnologia como parte da estratégia das empresas para tentar se diferenciar e enfrentar a concorrência dos grandes grupos varejistas.

AindaBematech fecha parceria com Network1 para ampliar distribuição

Com isso, a receita de software cresceu 20,4% entre o terceiro trimestre de 2011 e o mesmo período de 2012, totalizando 24,4 milhões. Em serviços, foi dada ênfase no ganho de rentabilidade, que passou de 5,7% para 20,3% no período. Um dos motivos foi o fechamento do centro de operações de Diadema (SP), decisão que foi influenciada pelo fim de um contrato com a Redecard, em julho deste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.