Tamanho do texto

Divisão de adesivos da empresa, que respondem por quase metade da receita do grupo, sofre em decorrência da crise na Europa

Reuters

LONDRES - O grupo alemão de bens de consumo Henkel está acelerando investimentos em mercados emergentes, com o objetivo de elevar as vendas em cerca de 25% até 2016 e driblar os mercados em crise na Europa.

A companhia afirmou nesta sexta-feira (16) que projeta vendas de 20 bilhões de euros (25,6 bilhões de dólares) até 2016, em relação aos 15,6 bilhões em 2011.

O grupo irá aumentar os investimentos em 40%, para 2 bilhões de euros, nos próximos quatro anos, incluindo sete novos centros de pesquisa e desenvolvimento em mercados como Rússia, África, Ásia e América Latina, buscando ter 50% das vendas vindas de economias emergentes, ante cerca de 44% atualmente.

Segundo a Henkel, o ambiente de negócios se tornou mais desafiador no terceiro trimestre, com as operações da divisão de adesivos particularmente sofrendo mais em decorrência da crise na Europa.

As vendas da unidade de adesivos, que respondem por quase metade da receita do grupo e incluem tanto o atacado quanto o varejo, subiram apenas 1% no trimestre passado. No período anterior, a alta havia sido de 3,6%. As vendas trimestrais totais cresceram 2,5% em base orgânica, que exclui aquisições, para 4,29 bilhões de euros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.