Tamanho do texto

Cervejaria fará ações para conquistar mercado; energético TNT deve ganhar o mundo

De olho no crescimento do mercado de cervejas no Nordeste, o Grupo Petrópolis, dono das marcas Itaipava, Crystal e do energético TNT, prepara uma série de ações para o verão e para as festas típicas da região ao longo do ano. Para dar conta da demanda, a construção das duas unidades de produção da empresa em Alagoinhas (BA) e Tapissuma (PE), segue em ritmo acelerado.

Douglas Costa, diretor de Mercado do Grupo Petrópolis, diz que a entrada efetiva da empresa no Nordeste é fundamental para seu crescimento. Os números das principais concorrentes confirmam sua afirmação. As vendas da AmBev de janeiro a setembro foram de 61,2 milhões de hectolitros, alta de 2,3% sobre 2011. No mesmo período, as vendas de cerveja no Norte e Nordeste cresceram 7,1%. Mais de R$ 800 milhões já foram investidos pela AmBev no Nordeste este ano.

Costa diz que o grupo está preparado para entrar na disputa e garantir espaço no vasto calendário de festas locais. Ainda que os principais eventos da região estejam sob o domínio de Nova Schin e AmBev, ele diz que ainda há muito espaço para a entrada da marca em ações paralelas. O importante, diz ele, é entrar na disputa em um mercado onde a sazonalidade inexiste

“Um fator que beneficia o mercado nordestino é que na região faz calor praticamente o ano todo. O que nos ajuda e muito a pensar em ações de marketing, com a realização de eventos e shows”, disse. A empresa espera fechar 2012 com receita de R$ 7 bilhões.

Outra novidade do grupo é a reestruturação do sistema de distribuição, que passou a ser próprio. Até então, havia um parceiro licenciado responsável pela rede de distribuição.

TNT para o mundo

A marca TNT, diz a empresa, é a terceira no Brasil no segmento de energéticos, e também terá destaque no Nordeste. Segundo Costa, a região está em primeiro lugar no consumo da bebida.

“Mapeamos o Brasil para o segmento de não alcoólicos. A meta é ser, se não a maior, a melhor companhia de bebidas do Brasil. O segmento cresce muito no país”, afirmou. Também está na conta do TNT a estratégia de internacionalização da grupo. Depois de colocar a marca como parceira da escuderia Ferrari e dos pilotos Felipe Massa e Fernando Alonso, a empresa prepara a venda do produto no mercado externo em 2013.

O primeiro país a receber o TNT será a Rússia, já no começo do ano. Mas o lançamento no mercado asiático, que seria o próximo destino ainda no primeiro semestre de 2013, corre o risco de não acontecer. É que o país exige alterações na fórmula da bebida para aprovar sua comercialização. A mudança alteraria o sabor do energético, diz a Petrópolis. A empresa ainda está avaliando se fará ou não o que os chineses determinaram. A TNT também tem registros de marca na Austrália e Europa. “O mercado de energético cresceu nos últimos anos 300% e agora cresce 40% ao ano. Fora do Brasil este crescimento é dez vezes maior.” 

Leia mais notícias de economia, política e negócios no jornal Brasil Econômico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.