Tamanho do texto

O diretor da Área Industrial do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Julio Ramundo, prevê o Brasil com população mais escolarizada e com maior renda em 2020, o que abrirá oportunidades para a indústria de bens de consumo

Agência Estado

O diretor da Área Industrial do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Julio Ramundo, prevê o Brasil com população mais escolarizada e com maior renda em 2020, o que abrirá oportunidades para a indústria de bens de consumo.

"Teremos uma população consumindo com muito mais sofisticação. Isso abre espaço para oportunidades de diferenciação com base em inovação", disse. As afirmações foram feitas em palestra nesta segunda-feira no seminário Perspectivas para a Indústria e a Infraestrutura: Visões do BNDES, promovido pelo banco em sua sede, no Rio.

Ainda na análise dele, no contexto econômico atual, mudou a dicotomia entre industrialização e exportação de commodities. Segundo Ramundo, a produção e exportação de bens primários hoje inclui tecnologia e traz várias oportunidades para novas estratégias na agropecuária, setor para o qual o banco de fomento passou a olhar com atenção mais recentemente.

"A pauta de exportações primárias é muito mais diversificada (atualmente) e com componente tecnológico do que nos anos 1960", afirmou, destacando que até 2050 o mundo terá 9 bilhões de habitantes e a oferta de alimentos terá que crescer acima de 70%, segundo estimativas. "Haverá enormes oportunidades para o Brasil", completou.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.