Tamanho do texto

Executivo da agência reguladora disse ainda que cobrará maior produtividade da Petrobras e que país enfrenta hoje gargalo nas refinarias

Agência Estado

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) disse que está estudando o uso mais eficiente dos campos de petróleo no Brasil, mas que também cobra uma maior produtividade da Petrobras. A afirmação foi feita pelo diretor da ANP, Allan Kardec, após participar de um seminário na Associação Comercial do Rio de Janeiro. "A ANP está estudando o uso mais eficiente dos campos no Brasil para que dinamize a produção", contou Kardec.

VejaANP debaterá nesta quarta-feira caso da refinaria de Manguinhos

"Certamente estamos cobrando produtividade e mais eficiência da produção nos campos da Petrobras", acrescentou ele. Segundo o executivo da ANP, o País enfrenta hoje um gargalo nas refinarias. Mas as novas unidades, que começam a ser entregues a partir de 2014, não produzirão gasolina, apenas diesel. "Estamos 'engargalados' nas refinarias. O Brasil praticamente refina o que produz. Não se esperava uma demanda tão grande por gasolina. Mas as novas refinarias não vão produzir gasolina, vão produzir diesel", confirmou.

Kardec disse que a estimativa é que, em 2025, apenas um terço da frota de automóveis funcione a base de combustível líquido, entre diesel, gasolina e etanol. Os dois terços restantes serão veículos híbridos. O diretor da ANP conta que há discussões no Ministério da Fazenda e no Ministério de Minas e Energia para estimular a produção de veículos nacionais mais eficientes. "Vamos ter carros bicombustíveis, mas para etanol e (motor) elétrico", declarou.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.