Tamanho do texto

Estatal disse que identificou R$ 63 bilhões em custos gerenciáveis, em operações que seriam passíveis de algum corte, segundo um analista

Com margens apertadas, a Petrobras anunciou nesta quinta-feira um programa de redução de custos a ser implementado a partir de janeiro de 2013.

As metas do Programa de Otimização de Custos Operacionais (Procop) deverão ser divulgadas até dezembro deste ano, segundo a companhia em comunicado.

A estatal disse que identificou R$ 63 bilhões em custos gerenciáveis (que exclui gastos variáveis como a compra de matéria-prima e derivados, entre outros), em operações que seriam passíveis de algum corte, segundo um analista.

Esse valor foi mapeado a partir de uma base de custos de R$ 199 bilhões de despesas operacionais da companhia em 2011.

"Dos R$ 63 bilhões mapeados, qual a porcentagem que poderá ser economizada? Dois por cento? Cinco? Dez?", disse o analista da corretora Votorantim Marcos Pereira, para quem a notícia é positiva, embora careça de maior detalhamento.

Em sua avaliação, porém, a atitude mostra de forma positiva a mudança de postura da atual gestão da Petrobras, além do benefício financeiro.

"A Maria das Graças (Foster, presidente da empresa) está trazendo uma base privada de referência para uma empresa pública, e isso é muito bom."

A companhia busca um alívio para o seu caixa já que não há previsão de aumento dos preços dos combustíveis no curto prazo.

Na terça-feira, a presidente da Petrobras disse que a companhia não vai esperar um aumento dos preços dos derivados de petróleo no mercado interno para melhorar o seu fluxo de caixa, e por isso buscará operar de forma mais eficiente.

O PROGRAMA

O Procop, um dos programas estruturantes do Plano de Negócios 2012-2016, visará aumentar geração de caixa (no âmbito financeiro), produtividade (âmbito operacional) e reforçar modelo de eficiência em custos (organizacional).

"O escopo do programa inclui as atividades no Brasil, nas áreas de Exploração e Produção, Abastecimento e Gás e Energia, também atuando nos processos de suporte às operações, como suprimento de materiais, estoque de peças e combustíveis e tecnologia da informação", afirmou a estatal em nota.

A presidente da estatal apresentou o programa aos trabalhadores da companhia nesta quinta-feira.

Em sua apresentação, a presidente informou que a etapa atual do programa foi dividida em três fases, com inicio em junho deste ano, e conclusão em dezembro próximo, quando serão consolidadas as metas, anunciados os responsáveis pelas áreas e os marcos de cada iniciativa.

Segundo a Petrobras, como resultado das análises realizadas, foram identificadas 28 oportunidades de otimização com potencial de redução de custos relevante ao longo dos próximos anos.

Veja abaixo as atividades nas quais as oportunidades foram identificadas, por área:

* Produção de Óleo e Gás

Redução de consumo de insumos em plataformas e campos de produção; otimização de recursos empregados na operação e manutenção de plataformas, poços e instalações; otimização de recursos de logística.

* Refino e Logística

Nivelamento de produtividade das refinarias; redução dos custos de manutenção; redução dos custos de operação de oleodutos, terminais e navios; redução do nível de estoques.

* Gás e Energia

Redução do custo operacional da malha de gasodutos; redução do consumo de insumos em usinas termelétricas e plantas de fertilizantes; otimização de recursos empregados na operação e manutenção de usinas termelétricas e plantas de fertilizantes.

* Materiais

Otimização dos processos de compra de peças; padronização e simplificação da especificação de bens; otimização de estoques.

* Suporte

Redução dos custos de TI, serviços prediais e demais serviços de suporte às operações.

(Por Roberto Samora e Leila Coimbra)