Tamanho do texto

Nova tecnologia desenvolvida pela Nissan manda sinais eletrônicos do volante para uma central computadorizada que controla o movimento das rodas

A montadora japonesa Nissan anunciou que vai lançar no ano que vem o primeiro carro com a tecnologia steer-by-wire que, em vez de conectar o volante às rodas por meio de uma barra de direção, vai usar um sistema computadorizado.

Para especialistas, a tecnologia de transmissão eletrônica, que é comum em aviões, pode ser aperfeiçoada e usada futuramente em carros que não precisem de motoristas ou que sejam programados para evitar batidas.

No entanto, a novidade vai ter de superar as preocupações dos consumidores sobre segurança, principalmente, após problemas em outros sistemas computadorizados.

Leia mais: BMW vai contruir fábrica no Brasil

Os movimentos do volante vão ser transmitidos a um computador que irá controlar as rodas.
Divulgação
Os movimentos do volante vão ser transmitidos a um computador que irá controlar as rodas.

Em 2004, a Mercedes-Benz enfrentou queixa de consumidores sobre falhas no Sensotronic brake-by-wire, que usava controle eletrônico para ativar as pastilhas de freio.

Apesar dos veículos terem um freio hidráulico alternativo, a empresa realizou um recall de dois milhões de carros para trocar o sistema, que não foi mais usado.

Mais recentemente, a Toyota teve de convocar os donos do modelo Prius para fazer uma atualização do software depois de relatos de inconsistências no freio.

A Nissan parece estar atenta a estas questões e vai instalar um sistema de proteção que, em caso de um eventual problema, conecta o volante às rodas, mas espera, no longo prazo, abandonar esta medida adicional de segurança.

Além de aumentar custos, o sistema adicional de proteção da direção adiciona peso aos veículos, o que compromete um dos supostos benefícios da tecnologia: a eficiência no consumo de combustível.

"Se nos liberarmos disso, seremos capazes de botar o volante onde quisermos, como no banco de trás, ou até mesmo dirigir o carro por meio de um joystick", disse o engenheiro da Nissan Masaharou Satou.

Vantagens

A Nissan disse que a linha Infiniti será a primeira a apresentar a nova tecnologia.

De acordo com a companhia japonesa, os consumidores vão se beneficiar de uma melhor experiência de direção, já que a as decisões no volante do motorista vão ser transmitidas de maneira mais rápida às rodas do ocorre atualmente com os sistemas hidráulico ou mecânico.

Além disso, a montadora afirma que a novidade vai proteger o motorista contra tremores desnecessários no volante.

"Por exemplo, em uma estrada de superfície com pequenos sulcos ou irregularidades, o motorista não irá precisar agarrar o volante para fazer ajustes necessários", descreveu a empresa em um comunicado.

Nissan diz que modelos da marca Infiniti serão os primeiros com a tecnologia steer-by-wire
Divulgação
Nissan diz que modelos da marca Infiniti serão os primeiros com a tecnologia steer-by-wire

Carros sem motorista

Jay Naglev, diretor da consultoria automotiva Redspy, acredita que a novidade veio para ficar.

"Eu acho que as pessoas vão achar um pouco assustador, mas vão se sentir seguras pelo fato de que há um uma também um sistema mecânico, se for preciso", disse ele à BBC.

"Mas acredito que, com o tempo, as pessoas vão se acostumar como parte do contexto de novos carros, em que o motorista não precisa estar no controle a todo momento".

A montadora alemã Volkswagen já testou a tecnologia drive-by-wire em uma versão modificada do Passat, que se "auto-dirigiu" sem nenhum motorista pelas ruas de Berlim.

A sueca Volvo também incorporou algo semelhante em testes do chamado "trem de estrada", que envolveram um comboio de carros sem motoristas usando drive-by-wire para imitar as ações feitas por um veículo líder.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.