Tamanho do texto

Na comparação com o segundo trimestre, a mineradora elevou a produção em 4,2%, com siderúrgicas recompondo estoques apesar da expectativa de desaquecimento na China

Reuters

A produção de minério de ferro da Vale atingiu 83,92 milhões de toneladas no terceiro trimestre deste ano, uma queda de 4,5% em relação ao recorde alcançado no mesmo período do ano passado, quando a China turbinava a demanda pelo produto.

Na comparação com o segundo trimestre, porém, a maior produtora de minério de ferro do mundo elevou a produção em 4,2%, com siderúrgicas recompondo estoques apesar da persistente expectativa de desaquecimento econômico do maior consumidor global do produto.

Mina de Carajás, no Pará
Agência Vale
Mina de Carajás, no Pará


O terceiro trimestre foi marcado por forte volatilidade de preços. No início de setembro, a cotação na China chegou ao menor patamar em cerca de três anos, abaixo de US$ 90 por tonelada.

A empresa brasileira produziu 234,4 milhões de toneladas de janeiro a setembro, o que se mostra compatível com seus objetivos para o ano. A meta da mineradora para 2012 é produzir 310 milhões de toneladas de minério de ferro.

A produção da Vale, divulgada nesta quarta-feira em comunicado ao mercado, veio em linha com o que esperavam analistas consultados pela Reuters.

"Durante o período de 12 meses encerrado em 30 de setembro de 2012, nossa produção de minério de ferro atingiu 317,4 Mt", destacou a Vale na nota.

A empresa disse ainda que iniciou o decapeamento da mina de N5 Sul em Carajás, com previsão de início da produção até o final do ano.

"N5 tem mais de um bilhão de toneladas métricas em reservas provadas e prováveis, com teor médio de ferro de 67,1%. A mina contribuirá para aprimorar a qualidade da nossa produção de minério de ferro nos próximos anos, reforçando, assim, uma de nossas principais vantagens competitivas no mercado global."

DIFICULDADES

As rivais Rio Tinto e BHP Billiton aumentaram a produção de minério, respectivamente, em 5,6% e 1% na comparação anual.

A Vale explicou que a produção na sua principal unidade de minério de ferro, Carajás, foi afetada por problemas relacionados ao licenciamento ambiental.

Isso levou a maior produtora de minério de ferro do mundo a "persistir na mineração de cavas mais antigas, o que resultou em menor produtividade, menor teor de Fe e custos mais elevados", segundo comunicado.

A empresa afirmou que em Carajás não conseguiu manter a mesma performance do ano passado. No terceiro trimestre, a produção foi de 27,6 milhões de toneladas, 10,5% abaixo da registrada no mesmo período de 2011.

OUTROS PRODUTOS

A produção de níquel da Vale recuou 15,7% em relação ao terceiro trimestre de 2011, para 48,9 mil toneladas. A mineradora realizou paradas programadas em minas no Canadá e enfrentou ainda "questões operacionais" em projetos como Onça Puma.

A produção de cobre da mineradora também diminuiu na comparação anual, enquanto a de carvão aumentou.

A produção de carvão metalúrgico totalizou 1,2 milhões de toneladas, um recorde histórico para o terceiro trimestre, com o avanço da produção de Moatize, empreendimento em Moçambique.

A produção de carvão metalúrgico subiu 106,4% ante o mesmo período do ano passado.

Já a produção de cobre foi de 67,5 mil toneladas, queda de 19,9% ante o terceiro trimestre de 2011. As atividades no período foram afetadas por paradas para manutenção nas minas de Sudbury e Thompson.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas