Tamanho do texto

Setor responde por 85% das 76.272 vagas fechadas entre janeiro e setembro

Agência Estado

O setor da indústria paulista que mais demitiu de outubro de 2011 a setembro deste ano foi o de veículos automotores e autopeças, com o fechamento de 16.641 postos de trabalho, de acordo com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Levantamento coordenado pelo diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon), Paulo Francini, mostrou que, dos 22 setores analisados para o cálculo do Índice do Nível de Emprego da entidade, seis foram responsáveis por 85% do total de demissões no período. No acumulado em 12 meses até setembro, a indústria paulista demitiu 76.272 trabalhadores.

O setor de veículos automotores e autopeças foi seguido por produtos de metal (exceto máquinas e equipamentos), que demitiu 11.048 no período; produtos alimentícios, com 10.034 demissões; confecção de artigos do vestuário e acessórios, com 9.945; produtos de borracha e de material plástico, com 9.821; e têxtil, com 7.948.

De acordo com Francini, as principais causas para as demissões nesses seis setores foram perda de competitividade e disputa de mercado com produtos importados. Além disso, o diretor da Fiesp ressaltou que o comportamento dos empregos no segmento de álcool e açúcar foi ruim em setembro (1.278 demissões em relação a agosto), na comparação com o mesmo mês de anos anteriores, e isso se refletiu no quadro de funcionários do setor de produtos alimentícios.


    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.