Tamanho do texto

Poço de extensão em Júpiter confirmou a "presença de gás natural e condensado, assim como a existência de uma reserva contínua entre os dois poços", disse a companhia

EFE

A Petrobras informou nesta quarta-feira, que um poço adicional perfurado na concessão conhecida como Júpiter, lhe permitiu confirmar o potencial da reserva de gás natural descoberta em águas profundas do oceano Atlântico.

O novo poço foi perfurado a cerca de 7,5 quilômetros de outro, onde em 2008 foi encontrada a jazida gigante de Júpiter, situado no pré-sal da Bacia de Santos, segundo um comunicado da companhia petrolífera estatal.

O poço de extensão em Júpiter confirmou a "presença de gás natural e condensado, assim como a existência de uma reserva contínua entre os dois poços", segundo o comunicado da Petrobras, que é a empresa operadora em uma concessão na qual tem 80% de participação, e tem como sócia à portuguesa Galp, que tem 20%.

"Até o momento o poço identificou uma coluna de 176 metros de petróleo, em rochas com excelentes características de permeabilidade e porosidade", afirma a nota da companhia estatal.

A companhia petrolífera informou que o novo poço, com uma profundidade de 5.438 metros e cuja perfuração prosseguirá, está a 275 quilômetros do litoral do estado do Rio, em uma região cujas águas têm uma profundidade de 2.161 metros.

O campo de Júpiter fica a cerca de 37 quilômetros de Tupi, um campo que pode conter entre 5 e 8 bilhões de barris de petróleo recuperável, e que até agora é a maior descoberta no pré-sal, segundo a empresa. EFE cm/nvo/rsd