Tamanho do texto

Marca dona do Post-it anuncia a compra da fabricante de componente cerâmicos por US$ 860 milhões duas semanas após presidente-executivo ver oportunidades em plena crise

Art Fry e a ideia de milhões de dólares
Divulgação
Art Fry e a ideia de milhões de dólares

A 3M anunciou nesta segunda-feira que comprará a fabricante de componentes cerâmicos Ceradyne por US$ 860 milhões (R$ 1,742 bilhão). É a maior aquisição da companhia que produz de marcadores Post-It a telas desde que Inge Thulin foi nomeado presidente-executivo em fevereiro.

Leia mais: Para vender imagem de inovadora, 3M faz pai do Post-it virar garoto propaganda

A oferta de US$ 35 por ação representa um prêmio de quase 43% ante o fechamento dos papéis da Ceradyne na bolsa na sexta-feira.

A 3M prevê que a compra aumentará o lucro em US$ 0,01 por ação, excluindo itens extraordinários, nos primeiros 12 meses após a conclusão do negócio.

O presidente-executivo da 3M disse a investidores em 19 de setembro que ele buscaria uma quantidade menor de aquisições, porém de valores maiores, do que seu antecessor George Buckley. Segundo Thulin, a 3M manterá sua meta de longo prazo de fazer aquisições com dispêndio de US$ 1 bilhão a US$ 2 bilhões por ano.

A 3M tem outro grande acordo sendo costurado -- a empresa trabalha para lidar com objeções de reguladores dos EUA para sua planejada compra do negócio de produtos para escritórios da Avery-Dennison por US$ 550 milhões.

Outro grande aquisição 

A Honeywell anunciou planos de pagar US$ 525 milhões (R$ 1,06 bilhão) em dinheiro por uma participação de 70% empresa de capital fechado Thomas Russell, que fabrica equipamentos usados na produção de gás natural. Grandes empresas norte-americanas como General Electric têm investido pesado para impulsionar sua exposição a esse setor em meio ao aumento da produção de gás natural nos EUA.

Os anúncios vêm menos de duas semanas após os presidentes-executivos de Honeywell e 3M terem afirmado que a visão preocupante sobre a economia mundial estaria tornando mais fácil as negociações de aquisições.

A Honeywell, enquanto isso, tem o direito de comprar os 30% remanescentes da Thomas Russell, por valor ligado ao lucro operacional.

A Thomas Russell deve ter receita de cerca de US$ 425 milhões em 2012, segundo a Honeywell.

* Com Reuters