Tamanho do texto

Montadora japonesa, que teve um aumento de 34% no ano até agosto, também acerta o pagamento de abono de R$ 3.400 aos trabalhadores da unidade de Sumaré

Reuters

Reajuste para funcionários que produzem dentre outros modelos o Fit acontece após greve
Divulgação
Reajuste para funcionários que produzem dentre outros modelos o Fit acontece após greve

Trabalhadores da fábrica da automóveis da Honda em Sumaré (SP) aprovaram nesta terça-feira proposta de reajuste salarial de 9%, informou sindicato de metalúrgicos da região.

O acordo envolve cerca de 3.200 trabalhadores da unidade que produz os modelos Fit, City e Civic, informou o Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região.

O aumento ocorreu depois de greve do primeiro turno da fábrica na segunda-feira, disse Eliezer Mariano da Cunha, dirigente sindical. Segundo ele, o acordo foi o primeiro a ser fechado na região que reúne cerca de 62 mil metalúrgicos.

Pelos termos acordados, os metalúrgicos da Honda em Sumaré receberão aumento de 5,39% relativo à inflação pelo INPC, mais 3,43% de ganho real. A montadora também vai pagar abono de R$ 3.400.

A Honda retomou em fevereiro os níveis de produção em Sumaré depois que o volume de carros da linha de montagem ter sido reduzido no ano passado devido aos destastres naturais no Japão e na Tailândia, que afetaram a distribuição mundial de componentes.

De janeiro a agosto, as vendas de automóveis e comerciais leves da Honda somam 88.248 veículos, crescimento de 34% sobre o mesmo período de 2011, ante uma expansão do setor de 7% no mesmo intervalo.

Na semana passada, metalúrgicos da General Motors em São José dos Campos (SP) aprovaram reajuste de 8,24% que inclui aumento real de 2,7%, além de abono de 3.250 reais .

(Por Alberto Alerigi Jr.)