Tamanho do texto

Para americanos, negócio entre controladora da Airbus e a empresa britânica reflete consolidação da indústria de aviação

Reuters

O presidente-executivo da Boeing, Jim McNerney, disse nesta quarta-feira que a companhia não se sente ameaçada pelo avanço das discussões entre as europeias EADS, controladora da Airbus, e britânica BAE Systems sobre uma fusão.

Ele disse que a fusão proposta reflete o início de uma consolidação global na indústria de defesa, desencadeado pelos menores gastos militares nos Estados Unidos e na Europa.

A Boeing venceu a EADS no ano passado em um enorme pedido para construir 179 aviões de reabastecimento para a Força Aérea dos EUA, um negócio que a EADS esperava que expandiria sua presença no país norte-americano.

(Por Andrea Shlal-Esa)