Tamanho do texto

Robson Andrade estima que a diminuição de 28% na tarifa de energia elétrica poderá diminuir o custo de produção no setor em até 4%, o que aumentará a competitividade

Agência Estado

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson de Andrade, comemorou a redução do custo de energia anunciada nesta terça-feira pelo governo . Ele estima que a redução de 28% na tarifa de energia elétrica poderá diminuir o custo de produção no setor em até 4%, o que aumentará a competitividade e estimulará o investimento e a geração de emprego.

Para Andrade, a redução dos custos de energia deve ser repassada para o consumidor final. "Estamos mostrando para as empresas a importância de que isso seja repassado para a população para que traga benefício para a sociedade e para que o produto brasileiro participe mais do mercado de consumo brasileiro."

Segundo a CNI, o Brasil paga hoje 143% a mais pela energia do que os outros países que compõem o grupo dos países em desenvolvimento, os Brics (Brasil, Rússia, Índia e China). A expectativa da CNI é de que essa medida venha acompanhada de outras ações para aumentar a participação do setor privado na ampliação e modernização da infraestrutura e no aperfeiçoamento do sistema de arrecadação de impostos.