Tamanho do texto

Para sindicato, acordo que também prevê paradas na produção garante que não haverá demissões até fevereiro na fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista

Agência Estado

A Mercedes-Benz fechou acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC que prevê o congelamento dos salários dos 13 mil trabalhadores da fábrica de São Bernardo do Campo (SP) até 31 de janeiro de 2013. O emprego desses funcionários da montadora fica garantido pelo mesmo período.

Até 31 de janeiro, a Mercedes-Benz em São Bernardo terá produção em quatro dias da semana, e não mais cinco. O acordo com a montadora também estende por um mês o lay off (programa de suspensão temporária de contrato de trabalho), de 17 de novembro para 17 de dezembro, para os trabalhadores contratados por tempo indeterminado.

Além disso, ficou definida a parada da produção nos dias 17 e 24 de setembro; 11, 15 e 22 de outubro e 5 e 19 de novembro. A Mercedes-Benz acumula um total de 28 dias de paradas na produção neste ano, incluindo uma realizada na segunda-feira (10). As vendas de caminhões despencaram em 2012 por conta de mudança de tecnologia obrigatória para caminhões em todo o País e pela desaceleração da economia brasileira.

"Havia um clima de intranquilidade e insegurança dentro da fábrica. O acordo celebrado hoje tranquilizará os trabalhadores porque garante que não haverá demissões até fevereiro do ano que vem", disse Sérgio Nobre, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e secretário-geral da CUT, em nota distribuída à imprensa.

Cerca de 7 mil trabalhadores da Mercedes-Benz definiram em assembleia na semana passada os parâmetros utilizados pelo sindicato na negociação do acordo com a montadora.