Tamanho do texto

"A perspectiva para o segundo semestre do ano é difícil e será um desafio manter os investimentos", segundo a direção da montadora sueca

Agência Estado

Receita aumenta, mas crise derruba número de unidades vendidas ao redor do mundo
Getty Images
Receita aumenta, mas crise derruba número de unidades vendidas ao redor do mundo

A fabricante de veículos sueca Volvo Car Corp. informou nesta quarta-feira, ao anunciar um forte declínio no lucro operacional para os seis primeiros meses do ano, que seu boom na China acabou. "A perspectiva para o segundo semestre do ano é difícil e será um desafio manter os investimentos", afirmou, em entrevista, o chefe-executivo da empresa, Stefan Jacoby.

A Volvo, a unidade não listada do grupo chinês Zhejiang Geely Holding Group Co., informou que o lucro antes de juros e impostos caiu 84%, para 239 milhões de coroas suecas (US$ 35,4 milhões) nos seis primeiros meses deste ano, de 1,5 bilhão de coroas suecas no mesmo período do ano passado.

A receita no período aumentou 3,9%, para 65,3 bilhões de coroas suecas, porém as vendas globais, medidas em unidades de carros vendidos, recuaram 4,1%. Para conter um arrefecimento da demanda, a Volvo decidiu reduzir a taxa de produção em sua fábrica de Torslanda, na Suécia, para 50 carros por hora a partir de 1º de outubro, de 57 carros por hora atualmente. Um total de 200 a 300 trabalhadores não terão seus contratos renovados.

Jacoby disse que é difícil prever se a Volvo terá lucro em 2012, mas destacou que a companhia não vai se afastar de seus planos de expansão. Mais cedo neste ano, a Volvo informou que tem planos para investir 75 bilhões de coroas suecas em novos produtos e em produção na China entre 2011 e 2015. As informações são da Dow Jones.