Tamanho do texto

Em conferência com analistas, Anheuser-Busch InBev detalhou planos para a operação após compra de empresa líder no México e em outros 38 países para onde a Corona é exportada

Grupo mexicano Modelo, adquirido pela Ab InBev,  fabrica cerveja Corona
Tim Boyle/Getty Images
Grupo mexicano Modelo, adquirido pela Ab InBev, fabrica cerveja Corona

O mercado mexicano é promissor para a Anheuser-Busch InBev, mostram dados apresentados pela companhia em conferência com analistas nesta manhã para falar sobre a compra da fatia restante do Grupo Modelo. A indústria local de cerveja foi estimada em 66 milhões de hectolitros em 2011. "Estamos animados com a parceria e com o rumo que a Modelo pode tomar com a parceria com a Anheuser-Busch e seu líder, Carlos [Brito, presidente da AB Inbev]", disse Carlos Fernández, o presidente do Grupo Modelo durante a teleconferência.

Leia também:  AB InBev assume Grupo Modelo por US$ 20,1 bilhões

Segundo a AB InBev, a demografia mexicana também é favorável para o negócio: o país conta com dois milhões de pessoas completando 18 anos de idade, faixa a partir de que é legal o consumo de cerveja. A Modelo, líder no México, ganha participação de mercado há oito anos, apontou a companhia.

Aproximadamente 80% da produção doméstica da empresa são distribuídas por sistema próprio. As marcas estão presentes em mais de 500 mil pontos de venda. A companhia informou que a cervejaria Modelo é líder no México e também lidera o mercado em 38 países, do total de 180 para onde o carro-chefe Corona é exportada.

Quarta marca de cerveja mais valiosa do mundo, tem duas vezes mais volume do que a segunda colocada no mercado mexicano. Fundada em 1925, a Modelo começou a distribuir as marcas da AB Inbev no México em 1989. Segundo Carlos Brito, presidente da AB InBev, as eleições presidenciais mexicanas, marcadas para domingo, não aceleraram a aquisição da cervejaria Modelo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.