Tamanho do texto

Já a desoneração para móveis é estendida por mais três meses; indústria e varejo se comprometem a manter e elevar o nível de emprego

Fogões continuam com IPI zerado por mais 2 meses
Leo Ramos
Fogões continuam com IPI zerado por mais 2 meses

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta sexta-feira, 29, a prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os setores de linha branca (fogões, geladeiras, máquinas de lavar e freezer) e móveis.

No segmento de móveis, a redução vai se estender por mais três meses. O ministro disse ainda que neste segmento ele vai tentar incluir ainda painéis de madeira, cuja a alíquota do IPI cairá de 5% para zero.

Para o segmento de linha branca, a prorrogação vai se estender por mais dois meses. Os refrigeradores continuam com redução de 15% para 5%; fogões, de 4% para zero; máquinas de lavar, de 20% para 10% e tanquinhos, de 10% para zero.

Leia mais:  Não há sinais para adiar IPI de veículos, diz ministério

As desonerações foram condicionadas a três compromissos. Segundo o ministro, indústria e varejo se comprometeram a repassar as desonerações para o consumidor, a manter o nível de nacionalização dos produtos e a manter os níveis de emprego.

Mantega anunciou ainda a prorrogação da redução do PIS e da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre o macarrão até dezembro.

Para o governo, as medidas adotadas pelo governo para manter o consumo aquecido têm sido bem sucedidas. As vendas da linha branca, por exemplo, cresceram 22% no primeiro semestre em comparação com o mesmo período do ano passado.

Mantega ainda ressaltou que as desonerações têm ajudado a manter a inflação sob controle. “Uma parte da redução da inflação que nós tivemos se deve a essas desonerações”.

* Com Agência Estado e Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.