Tamanho do texto

Montadora italiana deve investir até US$ 300 milhões na operação

Agência Estado

Fiat, comandada por Sergio Marchionne, comprará papéis em mãos de fundo sindical
Getty Images
Fiat, comandada por Sergio Marchionne, comprará papéis em mãos de fundo sindical

Duas fontes citadas pela Dow Jones disseram que a italiana Fiat deverá aumentar sua participação na Chrysler de 58,5% para 61,9% na próxima semana, com a compra das ações pertencentes ao fundo de assistência à saúde do sindicato United Auto Workers (UAW).

Segundo essas fontes, a Fiat está preparada para exercer a opção de compra de 3,3% das ações da Chrysler do fundo sindical, conhecido como Veba (sigla para Associação Voluntária Beneficente dos Funcionários). As fontes disseram que o preço poderá ficar entre US$ 250 milhões e US$ 300 milhões.

A transação reduziria a participação do fundo na Chrysler de 41,5% para 38,2%. A Fiat pode exercer sua opção de compra a partir de 1º de julho. Um porta-voz da Chrysler preferiu não responder quando a empresa italiana exerceria sua opção.

Erickson Perkins, diretor do Departamento de Pesquisa Estratégica do sindicato UAW, recusou-se a dar declarações; Perkins foi nomeado para um posto no Conselho da Chrysler há duas semanas, no lugar do ex-governador de Michigan James Blanchard.

A associação beneficente Veba foi formada em 2007, para transferir da Chrysler para o sindicato dos metalúrgicos a responsabilidade pelos serviços de saúde dos funcionários da montadora - que pediria concordata dois anos depois. As informações são da Dow Jones.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.